sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Por quê? (142) A arte de viver só


Cláudio Amaral

Viver só é uma arte.

Uma arte para poucos.

Uma arte que poucos conseguem praticar.

Andar só é...

Andar só é o que você quiser.

Andar só pode ser agradável ou não.

Viver só, também.

Ao optar por viver só você decide o que deseja sentir, ver, pensar, fazer...

Você decide se deseja se sentir só.

É você quem toma a decisão de ver e o que deseja ver.

E o que pensar quando está só?

Só você pode decidir a respeito.

Só você pode decidir o que fazer quando está só.

Andar pela praia quando está só?

A alternativa é pessoal, sua e de mais ninguém.

Tomar um cafezinho a sós, também.

Em casa, apê ou padaria.

Um café, só?

Pode ser, assim como pode ser um café com pão e manteiga.

Só?

A decisão é sua e de mais ninguém.

Assim como é sua a decisão de dormir só, lanchar só, almoçar só, andar só, passear a sós, ler, assistir TV, ouvir rádio, escutar música...

Na dúvida, faça e depois me conte.

A mim e a quem mais você quiser.

Você decide.

Me conte também qual é a sensação que você sente quando chega em casa e vê que está só.

A sensação é boa ou ruim?

A casa (ou apê) parece maior, vazia, fria... ou ainda assim você a sente aconchegante, calorosa...

Faça.

Pense.

Sinta.

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que, caro e-leitor?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968, professor e orientador de jovens jornalistas, palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação institucional até o dia 1º/10/2008, quando entrou na Redação d’A Tribuna de Santos como Editor-Executivo.

23/01/2009 00:08:34

Nenhum comentário: