quarta-feira, 16 de junho de 2010

Por quê? (199) 16 de junho


Cláudio Amaral

Perdi o sono nesta noite, de 15 para 16 de junho de 2010.

E não foi por conta da sofrível apresentação do Brasil frente à Coréia do Norte, ontem, no primeiro jogo do nosso selecionado na Copa do Mundo da África do Sul.

Nem porque estamos no 167º dia do ano e só nos restam 198 dias para o fim do ano.

Muito menos porque o Estádio Jornalista Mário Filho, o famoso Maracanã, no Rio de Janeiro, estava comemorando 60 anos, construído que foi para a Copa do Mundo de 1950 de triste lembrança.

Também não foi porque me lembrei – embora tenha me lembrado – do Levante de Soweto, ocorrido em 1976 e registrado na Wikipédia como “um dos mais sangrentos episódios de rebelião negra desde o início da década de 60, desencadeado pela repressão policial à passeata de 10 mil estudantes, que protestavam contra a inferioridade das ‘escolas negras’ na África do Sul”.

O palmeirense Edson Rossi, meu Amigo, jornalista como eu e companheiro de mestrado em 2003, em São Paulo, pela Universidade de Navarra, Espanha, diria que perdi o sono por estar preocupado com a volta de Felipão ao Palmeiras (afinal, foi sob o comando de Luiz Felipe Scolari que o “Porcão” chegou ao título inédito da Copa Libertadores da América ao vencer o Deportivo Cali por 2 a 1 no tempo normal e por 4 a 3 nos pênaltis, no dia 16 de junho de 1999).

Não foi por isso nem porque nesta data fazem aniversários os futebolistas Paulo César Lima (o ‘Caju’, nascido no mesmo ano em que eu nasci) e Luiz Guilherme da Conceição Silva (o Muriqui, nascido na cidade do mesmo nome, no Rio de Janeiro; ele disputou o Brasileirão de 2009 pelo time catarinense do Avaí e se apresentou contra o Santos FC num dos jogos que vi ao lado do casal Carlos Conde e Maria Cristina Gomes Saliba, na Vila Belmiro, em Santos).

Muito menos perdi o sono nesta madrugada porque teria adivinhado que o selecionado do Chile quebraria um tabu de 48 anos ao vencer o de Honduras por 1 a 0, ainda pela manhã, na Copa da África do Sul (a última vitória dos chilenos em Copa do Mundo foi, segundo ‘tuitada’ do meu Amigo Vinicius Araujo, em 16 de junho de 1962, por 1 a 0 sobre a Iugoslávia, no Chile).

Eu não tinha capacidade para prever, também, que a favoritíssima seleção da Espanha, a famosa ‘Fúria’, iria perder para a até então considerada fraca Suíça igualmente por 1 a 0.

Nada disso me fez perder o sono nesta madrugada.

Nada disso.

O que me fez perder o sono, de verdade, foi o que aconteceu na sala do Editor-Chefe do maior e mais respeitado (ou seria “temido”?) diário da Baixada Santista (ou seria “Paulista”?), no final da tarde do dia 16 de junho de 2009.

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que, caro e-leitor?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968, repórter, editor, professor e orientador de jovens jornalistas, palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação empresarial e institucional.

16/6/2010 15:05:16

Nenhum comentário: