quarta-feira, 12 de junho de 2013

Por quê? (326) – Diálogo amoroso



Cláudio Amaral

 - Viagem maravilhosa. Falta você.

Essa foi, entre muitas, a frase mais marcante que ela me disse e ou escreveu desde que nos conhecemos, no dia 15 de julho de 1969, em Marília.

Estava eu trabalhando, feliz da vida, na Redação do Jornal do Comércio de Marília.

Ela estava em viagem de turismo pelo interior do Paraná. Ela a turma de formandas do Normal da escola em que estudava.

E num dos muitos dias em que ficamos separados, fisicamente, chegou o telegrama dela com esta frase que nem eu, nem ela, nos esquecemos:

- Viagem maravilhosa. Falta você.

Eu fazia falta a ela e ela a mim.

Havia pouco tempo que nos encontramos pela primeira vez. Foi dentro do Cine Pedutti, na Cidade Símbolo de Amor e Liberdade.

Foi amor à primeira vista, com certeza.

- Foi?

Sim, Amor. Foi amor à primeira vista.

Depois daquela primeira vez vieram outras. Muitas outras.

Veio o noivado, minha transferência de Marília para Campinas, a convite do Estadão.

Sim, Amor: veio o casamento, sim.

Exatamente, Amor: vieram os filhos. Os quatro filhos, dos quais, graças à vontade de Deus, três estão conosco até hoje, firmes e fortes.

Sim, Amor: vieram os casamentos da filha, do filho do meio e agora está a chegar o do caçula.

Claro, Amor: vieram os netos, também. A querida, amada e carinhosa Beatriz, que está completando 6 anos de vida exatamente hoje. E o querido, amado e agitado Murilo, que já está com mais de 3 anos.

Exatamente, Amor: e nós continuamos juntos, sempre juntos, sem jamais termos pensado em separação.

Lembro-me, sim, Paixão: você nunca me mandou dormir no sofé. Jamais.

É por tudo isso que eu te amo. Mais, mais e mais. Cada vez mais. Mesmo estando você a 10.000 quilômetros de casa.

Sabe por que, Cariño? Porque você faz a diferença na minha vida.

Afinal, só você seria capaz de se lembrar do longinquo 1969 e me enviar de novo a tal frase inesquecível:

- Viagem maravilhosa. Falta você.

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que, caro leitor?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968 e estudante de História na FMU/Liberdade/SP desde 1º. de fevereiro de 2013.

12/06/2013 14:17:37

Um comentário:

Sueli Amaral disse...

Gostei do texto. Me trouxe doces lembranças! Beijos.