quinta-feira, 24 de abril de 2014

Por quê? (340) – O Patriarca está em casa




Cláudio Amaral

Minha biblioteca está temporariamente mais rica. Temporariamente porque os cinco livros que aqui entraram na tarde desta quarta-feira, 23/4/2014, não são meus. São do meu Amigo e Compadre Carlos Conde, Editor-chefe do diário A Tribuna de Santos.

São todos ligados à figura do Patriarca da Independência do Brasil, José Bonifácio de Andrada e Silva (foto), que tem sido figura constante nas minhas aulas de Brasil Colonial, na FMU/Campus Liberdade/SP, com a Professora Silvia Cristina Lambert Siriani.

Por conta disso, e como estou me preparando para ser Historiador, além de Jornalista, resolvi buscar informações as mais detalhadas possíveis sobre a vida de José Bonifácio.

Sabendo que ele nasceu em Santos, onde trabalhei por um bom tempo, fui consultar quem também é nascido lá e para a Capital da Baixada voltou depois de rodar o mundo a serviço de grandes jornais. Entre eles, O Estado de S. Paulo, onde nos conhecemos nos anos 1970.

Carlos Conde respondeu de imediato minha consulta a respeito de José Bonifácio e para mim separou cinco dos melhores livros que tem a respeito daquele que foi braço forte de D. Pedro I quando da Proclamação da Independência do Brasil.

Menos de 24 horas após ser comunicado por telefone que os livros estavam à minha disposição, lá fui eu, de Metrô, para o bairro paulistano de Perdizes, na zona oeste da capital paulista.

Lygia Conde, a filha do meu Amigo e Compadre, mora num local privilegiado, ao lado da PUC, na Rua João Ramalho. E foi lá que peguei estes cinco livros:

1)   José Bonifácio e a unidade nacional, de autoria de Therezinha de Castro, geógrafa do Instituto Brasileiro de Geografia e professora de Geo-História da Faculdade de Humanidades Pedro II e de História do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. A obra é da Record e de 1972.

2)   José Bonifácio e a História dos Fundadores do Brasil, por Octávio Tarquínio de Sousa (1889-1959), historiador também formado em Direito. Esta publicação saiu em 1988 pela Editora Itatiaia e Editora da Universidade de São Paulo (USP).

3)   José Bonifácio de Andrada e Silva – Projetos para o Brasil, sob a organização de Miriam Dolhnikoff, pesquisadora do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento) e autora do Atlas de História do Brasil (1993). A obra foi editada pela Companhia das Letras em 1998.

4)   Construção da nação e escravidão no pensamento de José Bonifácio – 1783-1823, de Ana Rosa Cloclet da Silva, historiadora pela Universidade Estadual de Campinas. Trata-se de um livro editado pela Editora da Unicamp em 1999.

5)   José Bonifácio, primeiro Chanceler do Brasil, por João Alfredo dos Anjos, formado em Direito pela Faculdade de Direito do Recife, diplomata pelo Instituto Rio Branco e historiador pela Universidade Federal de Pernambuco. Esta obra foi editada em 2008 pela Fundação Alexandre de Gusmão.

Agora só me resta esperar pelo fim do terceiro semestre de Licenciatura em História na FMU para ter tempo de me dedicar à leitura de tais obras.

Será uma leitura das mais prazerosas, com certeza. E produtiva, também, com mais certeza ainda.

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que, caro e-leitor?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968, Mestre em Jornalismo para Editores pelo IICS/SP (Turma de 2003) e estudante de História na FMU/Liberdade/SP desde 1º. de fevereiro de 2013.


24/04/2014 00:07:50

Nenhum comentário: