domingo, 8 de fevereiro de 2009

Por quê? (146) Ela está em tudo


Cláudio Amaral

É sábado, 7 de fevereiro de 2009.

Deixo a Redação de A Tribuna por volta das 10 horas da noite, sigo em frente pela Rua João Pessoa e vou terminar minha viagem, uma hora depois, na Rua Gregório Serrão, em São Paulo.

Se não fossem as curvas da estrada de Santos, construída em torno da Serra do Mar, eu teria feito 75 quilômetros numa reta só.

Chego em casa, minha residência na Capital paulista, e a vejo toda apagada, mergulhada numa escuridão de dar medo.

É neste exato momento que ela me vem à mente.

Crio coragem, aperto o botão do abridor automático e entro na garagem.

Entro e dou de cara com ela.

Abro a porta da garagem para a varanda e... lá está ela.

Ao abrir a porta da varanda para a sala... mais uma vez... lá está ela.

Ela está em tudo o que eu posso ver: na cozinha, na escada que me leva à ala íntima da casa, no nosso quarto, no nosso banheiro, no nosso escritório.

Ela está em tudo.

No móvel em que guardamos nossas roupas, nas gavetas de documentos e peças de uso pessoal (minhas e dela), na banheira e... na cama.

Ela está em tudo.

Eu a vejo em todos os lugares da casa.

Abro a janela do nosso quarto para o quintal e lá está ela.

Ela está na jabuticabeira que plantou no quintal e junto à qual brinca com as pequenas e queridas Sofia Bianco Vitorino (nossa “sobrinha”) e Beatriz do Amaral Gouvêa (nossa netinha).

Ela está nas rosas.

Ela está em todas as flores que plantou e cultiva no quintal da casa que nos serve de residência há 32 anos.

Ela está em tudo.

Na toalha de banho tem o cheiro dela.

Na fronha do travesseiro tem o cheiro dela.

No lençol da nossa cama tem o cheiro dela.

Ela está em tudo.

Ela só não está aqui pessoalmente, de corpo presente, de braços abertos, de sorriso nos lábios, de alegria nos olhos...

Ela só não está aqui para me abraçar, me beijar, me amar.

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que, caro e-leitor?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968, professor e orientador de jovens jornalistas, palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação institucional até o dia 1º/10/2008, quando entrou na Redação d’A Tribuna de Santos como Editor-Executivo.

08/02/2009 17:23:04

Nenhum comentário: