quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Por quê? (148) Eu a vi na missa, nas palavras de Beatriz...


Cláudio Amaral

A dúvida cruel persiste: devo torcer para o tempo correr ou passar bem devagar?

Se o tempo correr, ela volta logo; se os dias passarem bem devagar, ela aproveita mais e melhor a viagem à Itália.

Enquanto eu não me decido, fico a lembrar dela, a pensar nela.

Entrei na capela das Irmãs da Visitação, quase 8 horas da manhã de domingo e a vi ao meu lado.

Cantei as músicas da celebração e a ouvi cantar comigo.

Rezei o “Pai Nosso que estais no Céu...” e ela rezou comigo.

Acompanhei a primeira e a segunda leituras e ela acompanhou comigo.

Em tudo, tudo, ela estava comigo, cantava comigo, rezava comigo, sempre comigo, sempre ao meu lado, como sempre.

Como se isso não bastasse, todas as pessoas conhecidas me perguntavam dela.

- Como, pensei, se ela está comigo, sempre ao meu lado?

Da capela, na Vila Mariana, rumei para o condomínio em que moram minhas filha e netinha, mais meu genro, no Alto do Ipiranga.

Mais uma vez, ela parecia estar comigo, ao meu lado, no banco direito do nosso Honda Fiat vermelho como uma Ferrari.

Parecia estar?

Por instantes, jurei que ela estava, como sempre esteve.

No Condomínio Santa Cruz, onde fiquei por cerca de 5 horas, tudo me lembrava ela. Tudo.

Be(bê)atriz, por exemplo, falava o tempo todo algo muito parecido com “vovó”.

E cada vez que essa palavrinha mágica era repetida pela nossa pequena de quase 20 meses, meu coração apertava mais. Mais e mais.

O mesmo acontecia quando as amigas e os amigos perguntavam por ela.

- Como, pensei novamente, se ela está comigo, sempre ao meu lado?

Ah, meu Deus: que dúvida cruel.

Mais uma dúvida.

Afinal, ela está ou não está ao meu lado?

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que, caro e-leitor?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968, professor e orientador de jovens jornalistas, palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação institucional até o dia 1º/10/2008, quando entrou na Redação d’A Tribuna de Santos como Editor-Executivo.

11/02/2009 00:16:26

Nenhum comentário: