sábado, 18 de outubro de 2008

Por quê? (130) Ainda bem que...


Cláudio Amaral


Ainda bem que eu criei coragem e aproveitei a noite de quinta-feira, 16 de outubro de 2008.

E como aproveitei.

Deixei a Redação d’A Tribuna de Santos por volta das 8 horas da noite, vim direto para o Gonzaga Flat Service, me troquei e fui... para a praia.

Sim, para a praia.

Não, eu não fui dar um mergulho nas águas salgadas do Oceano Atlântico. Não.

Fui andar pelas praias de Santos.

A noite estava ótima para uma boa caminhada.

Eram 10h05 da noite quando deixei o Gonzaga Flat e rumei para a praia mais próxima, aqui no Gonzaga mesmo.

Mas... não fui direto para a praia.

Entrei na avenida da orla a partir da Rua Jorge Tibiriçá.

Tomei o caminho da direita, em direção a São Vicente.

Passei pela Avenida Ana Costa, uma das mais conhecidas de Santos.

Entrei rapidamente no Hotel Atlântico, pedi informações sobre diárias, mas não consegui saber o que desejava.

- Só amanhã, com a Flávia, me disse a atendente.

- Então, tá; amanhã eu ligo para a Flávia, respondi.

Disse “boa noite” e segui meu caminho.

Meia hora depois... atravessei a avenida, dei meia volta e... comecei a retornar ao meu ponto de partida.

Andei sem pressa até a Avenida Conselheiro Nebias, virei à esquerda duas vezes e voltei ao Gonzaga Flat por dentro, olhando prédio por prédio, na esperança de encontrar apartamento para alugar.

Doce ilusão.

Fui sair na Praça da Independência, a mais famosa de Santos, palco de grandes comemorações políticas e esportivas.

Encerrei minha caminhada uma hora e meia depois do início.

Estava feliz.

Tomei banho e cai na cama, porque o meu Bulova marcava meia noite e 20 minutos.

Dormi feliz. Muito feliz. Mais feliz do que o normal nestes meus 18 dias de Santos.

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que, caro e-leitor?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968, professor e orientador de jovens jornalistas, palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação institucional até o dia (1º/10/2008) em que entrou na Redação d’A Tribuna de Santos como Editor-Executivo.

18/10/2008 01:31:35

Nenhum comentário: