terça-feira, 1 de novembro de 2011

Por quê? (262) Vem fôlego, vem!!!

Registro da caminhada desta terça-feira, por Sueli Amaral



Cláudio Amaral

Fui em busca de fôlego, mais uma vez, no início da tarde desta terça-feira, em Ashburn Village.

Fui, me empenhei ao máximo e voltei feliz, muito feliz.

Parti de casa às 14h, pelo horário antigo, ou seja, 13h em Ashburn Village e 15h em Brasília.

Esclareço que mantenho meu relógio com o horário de quando deixei São Paulo para não me atrapalhar com meus remédios.

Escolhi, novamente, a pista do lago com o objetivo de fazer uma comparação com a caminhada de 28 de outubro: http://blogdoclaudioamaral.blogspot.com/2011/10/por-que-258-felicidade-redobrada.html.

Naquela manhã, andei por 48 minutos seguidos, sendo 25 minutos na primeira volta e 23 minutos na segunda.

Nesta tarde, fiz um tempo inferior, para minha felicidade: 20 minutos na primeira volta e pouco menos de 20 minutos na segunda. Ou seja: sem privilégio, foram 40 minutos.

Mas por que isso, você deve estar me perguntando, meu caro e-leitor?

Você imagina que estou me preparando para disputar a corrida de São Silvestre, na virada do ano, em São Paulo?

Ou você acha que tenho a pretensão de correr a maratona de Nova Iorque?

Nem uma coisa, nem outra.

Estou, sinceramente, em busca de fôlego.

Preciso de fôlego para não fazer feio diante do Professor Ricardo Chiqueto, nosso (da Sueli e meu) instrutor nas aulas de Pilates na FisioSenior (http://www.fisiosenior.com.br/).

Tanto que, além de caminhar com passos firmes e num ritmo o mais forte possível, tenho também praticado os exercícios respiratórios que Ricardo nos ensinou.

Quero voltar às aulas com Ricardo Chiqueto em forma. Ou pelo menos com a melhor forma física que me for permitido por Deus.

Sei que não devo abusar.

Lembro-me sempre das instruções do Dr. Diogo Lins, o neurocirurgião que me operou no dia 29/7/2011: devo andar sempre com a cabeça coberta.

E tem mais: como sou um cidadão disciplinado, estou disposto a voltar a dirigir somente após o final do ano.

Até lá, só ando a pé. Ou como passageiro.

Por quê? Ah... e você ainda pergunta por que, caro e-leitor?


(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968.


1/11/2011 17:22:24

Nenhum comentário: