quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Por quê? (10) Legítimo

Cláudio Amaral

Nenhum outro comentário meu teve tanta repercussão quanto o anterior, em que eu elogiei o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.


Por que elogiei Kassab?
Porque ele está limpando a capital paulista e, por conseqüência, deixando-a mais agradável.

Isso foi o bastante para petistas, peemedebistas e tucanos me ligarem, me escreverem, me esculhambarem.

Sim, caro leitor: até esculhambação eu recebi.

Em resumo, quem me escreveu o fez para dizer o seguinte:

- Kassab não é prefeito, de fato.

E mais:

- Ninguém votou nele.

Realmente.

Reconheço: ninguém votou, diretamente, em Kassab.

Votamos, sim, em José Serra para prefeito.

Até eu, que na época estava em Campo Grande como diretor de Redação do jornal O Estado de Mato Grosso do Sul.

Mas, vamos, venhamos e convenhamos: quem votou em Serra, o fez, também, em Kassab.

Por quê?

Simples: Kassab era companheiro de chapa de Serra e como vice-prefeito assumiu a Prefeitura de São Paulo quando o líder tucano renunciou para ser candidato a governador.

Algo parecido com o que aconteceu com José Sarney quando Tancredo Neves morreu e com Itamar Franco quando Fernando Collor de Mello renunciou para evitar ser declarado impedido de exercer a Presidência da República.

Diante da reação dos meus leitores, perguntei a eles:

- O que aconteceria se Lula tivesse algum impedimento e José de Alencar, o vice, assumisse a Presidência da República? Alguém seria contra, protestaria, cortaria os pulsos?

De jeito algum.

Por quê?

Simplesmente porque, de direito, ele, José de Alencar, quer queiram, que não, é o sucessor legitimo de Lula.

Assim como Alberto Goldman é o legitimo sucesso de José Serra, que se prepara para sair candidato à Presidência da República, novamente.

Por quê?

Porque é assim que está escrito na Constituição Federal.

Com raras exceções, assim é no mundo todo.

Por quê?

Sei, não.

Quem souber que me diga.

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968; professor e orientador de jovens jornalistas; palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação institucional.

6/12/2007 20:05:58

Nenhum comentário: