quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Por quê? (33) Voluntários


Cláudio Amaral

Maria da Glória Simões Oliveira, a Glória, é uma pessoa especial.

Muito especial.

Mineira, católica fervorosa, ex-funcionária do Banco do Brasil, ela é a idealizadora, a criadora e a principal dirigente da Associação Projeto Novo Milênio.

Glória está à frente dessa ONG desde 1991, quando decidiu que era preciso dar apoio e formação a pessoas que desejam entrar no mercado de trabalho.

A esse tipo de gente e também a aqueles que desejam crescer na profissão mas são ou estão carentes de treinamento.

Muito bem instalada num sobrado da Rua Machado de Assis, 702, na Aclimação, a ONG de Glória ministra cursos de Matemática, Português, Inglês, Informática, Espanhol, etc.

Todas as aulas são dadas por voluntários arregimentados por Glória.

Ela própria ministrou aulas no Projeto Novo Milênio.

Especialmente em 2007, quando os voluntários foram escasseando.

Por quê?

Porque mudaram de cidade, porque tiveram que assumir novos compromissos, porque o projeto pessoal de cada um incluía passar um ano em cada ONG, porque se casaram, porque, porque, porque.

A verdade, nua e crua, é que Glória está recrutando novos voluntários.

Colaboradores e doadores, também.

Mas principalmente voluntários.

O tempo que cada um tem para dar ao Projeto Novo Milênio não vem ao caso.

Pode ser até duas horas por semana.

Pode ser pela manhã ou à tarde ou à noite.

O importante é dar uma força, uma mão, que seja.

O importante é aliviar a carga que pesa sobre os ombros de Glória.

Mais importante ainda é que cada um faça a sua parte.

Até porque ser voluntário está na moda, faz a diferença quando cada um de nós participar de uma entrevista em busca de um novo emprego ou de uma promoção na empresa, organização ou instituição em que trabalha.

Depois, e mais importante, vem o fato de que ser voluntário faz bem a todos.

Especialmente a quem já aprendeu que dar um pouco de si aos nossos semelhantes é importante, gratificante, reconforta, anima e nos faz sentir útil.

E você quer algo mais gratificante do se sentir útil a quem precisa de ajuda, apoio, incentivo?

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968; professor e orientador de jovens jornalistas; palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação institucional.

29/1/2008 15:55:54

Nenhum comentário: