quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Por quê? (24) Diferenças


Cláudio Amaral

Duas situações completamente diferentes vão marcar este meu sábado.

De um lado, Beatriz do Amaral Gouvêa.

Do outro, Paulo César Bravos.

Alegria e tristeza.

Mais alegria do que tristeza.

Repórter fotográfico, sambista, ciclista, petista, são-paulino, 57 anos, Paulo César Bravos nos deixou há uma semana.

Por conseqüência, os católicos praticantes, e outros nem tanto, vamos nos reunir a partir das 17 horas, na Igreja da Consolação, para rezar pela alma dele e relembrar tudo o que nos for possível.

Lá estarão os familiares, os amigos, os colegas de trabalho, os ciclistas que com ele pedalavam pelas inseguras e esburacadas vias públicas de São Paulo.

Lá estarão até mesmo pessoas que não o conheceram, mas que se encantaram com a trajetória – pessoal, profissional e familiar – de Paulo César Bravos.

Será, sem dúvida, um acontecimento marcado pela emoção e, por conseqüência, pelas lágrimas, ranger de dentes, abraços apertados e lembranças.

Afinal, Paulo César Bravos passou pela vida de forma marcante, agitada, emocionada, vibrante, polêmica.

Antes e após a missa, vamos curtir, alegremente, o fato de uma nova vida ter surgido há sete meses.

É que há sete meses, no dia 12 de junho de 2007, os integrantes das famílias Amaral, Gouvêa, Bravos, Torres, Philipson e outras tantas nos alegramos com a chegada da pequena Beatriz do Amaral Gouvêa.

Paulo César Bravos, tio-avô da nova cidadã paulistana, estava suficientemente vivo e forte para também se alegrar com a chegada dela.

Infelizmente, ele não teve tempo para fazer com ela as fotos que fizera com a mãe dela, há 34 anos.

E esse será um motivo a mais para sempre nos lembrarmos de Paulo César Bravos – “um guerreiro”, como escreveu Thaís Torres Bravos, a filha do meio – com saudade e tristeza.

Ao mesmo tempo, entretanto, a cada dia 12 comemoraremos com muita alegria o aniversário de Beatriz.

Seja aniversário de mês, seja de ano.

Por quê?

Ah... e você ainda pergunta por que?

(*) Cláudio Amaral clamaral@uol.com.br é jornalista desde 1º de maio de 1968; professor e orientador de jovens jornalistas; palestrante e consultor de empresas para assuntos de comunicação institucional.

11/1/2008 12:30:28

Nenhum comentário: